terça-feira, 7 de novembro de 2017

Duas Últimas

Inexplicavelmente, ou talvez não (e esta construção frásica é de uma criatividade que impressiona) Genesis só passou uma vez por este estabelecimento, trazido pela mão de um rapaz de 18 anos, filho do meu amigo fq. Inexplicavelmente, porque são um conjunto fantástico. Talvez não, porque, embora sendo meus contemporâneos, não os ouvi imenso (uma construção frásica mais do tipo tia de Cascais). 

Aderi ao spotify há uns largos meses, quando me fizeram uma gentileza pelos anos. Já vinha com algumas músicas que rapaziada amiga quis sugerir. Há músicas que se relacionam comigo pelo título (sugeridas, talvez, por gente que me conhece menos bem) há músicas que foram sugeridas por quem me conhece há décadas. Penso que ninguém sugeriu Genesis...

Com o tempo fui populando as minhas playlists: fado, música pop, francesa ou italiana, jazz ou crooners, música portuguesa e tangos, entre outras. Da playlist "pop" (e talvez esta designação já seja reveladora do que eu sou com este tipo de música) não deve constar nada posterior aos anos 80. Talvez os Supertramp sejam o conjunto mais moderno.

Pus Genesis, porque gosto de os ouvir - música pop pode ser um bom acompanhamento quando se cozinha, por exemplo. Deixo-vos, por isso, com Genesis.

JdB




Sem comentários:

Acerca de mim

Arquivo do blogue