domingo, 6 de março de 2011

Domingo …… Se Fores à Missa !

Ora aqui está a História dos Três Porquinhos contada há 2 mil anos atrás. Não rezava a história que a única casa não derrubada pelo lobo, tinha sido edificada em pedra (=rocha)? De facto, também nós Cristãos, caímos tantas vezes na armadilha de construirmos uma casa de fachada, uma casa frágil que, ao mais pequeno contratempo, se desmorona. E chamo-lhe armadilha porque a maioria de nós, na maior parte das vezes, nem se apercebe quão longe estamos de sermos verdadeiramente cristãos.

Ser Cristão é, acima de tudo, um modo de vida… tal como ser Vegan ou ser Médico. Não basta dizer que não como carne, nem peixe para ser Vegan. Eu tenho que aplicar isso na minha vida do dia-a-dia e realmente não tocar na carne ou no peixe. E não basta estar inscrito na Ordem dos Médicos se, de facto, não exerço essa profissão no meu dia-a-dia.

De igual modo, enganamo-nos a nós próprios quando vamos à Missa aos domingos, mas durante a semana nem nos lembramos que Cristo existe. Ou vamos a Fátima, a pé, uma vez por ano e estamos o resto do ano a vangloriarmo-nos de que fomos a Fátima. É ou não verdade? E damos dinheiro, por transferência bancária, para ajudar uma família em dificuldades, mas não vamos visitar essa família…. não há tempo …. já passou a oportunidade … hei-de ir na próxima semana ….. Por mim falo !

Todos temos vidas alucinantes (ou quase todos), é certo, e o tempo parece que nos foge entre os dedos. Mas uma coisa é certa, na hora do ajuste de contas, não me vão perguntar a quantas missas fui ou quantos euros transferi ou quantos pai-nossos rezei; vão perguntar-me sim quantas refeições distribui, quantos doentes visitei, quantos minutos do meu tempo eu dei a quem precisava. Pois estes são os verdadeiros materiais de construção de uma casa sólida. As missas de domingo e as idas a Fátima também são materiais de construção, claro, mas são frágeis, só por si não aguentam uma intempérie mais forte … uma doença grave … uma morte na família. A nossa força interior vem-nos da fé e a fé constrói-se através da oração e das acções, do serviço, do amor, da tolerância, da caridade, do perdão.

Domingo, Se Fores à Missa ……… Começa a Construir uma Casa Sólida !

Maf

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus


Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Nem todo aquele que Me diz ‘Senhor, Senhor’ entrará no reino dos Céus, mas só aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos Céus. Muitos Me dirão no dia do Juízo: ‘Senhor, Senhor, não foi em teu nome que profetizámos e em teu nome que expulsámos demónios e em teu nome que fizemos tantos milagres?’ Então lhes direi bem alto: ‘Nunca vos conheci. Apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniquidade’. Todo aquele que ouve as minhas palavras e as põe em prática é como o homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha. Caiu a chuva, vieram as torrentes e sopraram os ventos contra aquela casa; mas ela não caiu, porque estava fundada sobre a rocha. Mas todo aquele que ouve as minhas palavras e não as põe em prática é como o homem insensato que edificou a sua casa sobre a areia. Caiu a chuva, vieram as torrentes e sopraram os ventos contra aquela casa; ela desmoronou-se e foi grande a sua ruína».

Palavra da salvação.

6 comentários:

marialemos disse...

Bom dia MAF,
Interessante, MAF: calhou hoje ler o seu post, que, confesso, ‘passo’ algumas vezes. Deixe-me comentar dizendo que, com as catástrofes naturais que acontecem hoje em dia com tanta frequência, directamente relacionadas com as alterações climáticas – causadas ou não pelo Homem, não há, muito provavelmente, casa que resista (mesmo feita sobre rocha).
Ou seja, é bem provável que a história dos Três Porquinhos fique para a História como uma para adormecer as nossas crianças e que nós adultos assumamos a obrigação e dever de actuar de modo menos passivo, mais dinâmico e mais agressivo, quando e sempre que for necessário. Há também, como sabe, exemplos no Novo Testamento que ilustram o que estou a dizer.
Nice try, though.

Anónimo disse...

levei com um tijolo nas ventas.
SdB(I)

maf disse...

Olá ML e obrigada pelo seu comentário. Concordo consigo que não há casa que resista contra as catástrofes naturais "externas"... mas contra as catástrofes espirituais "internas" podemos e devemos prepararmo-nos, tal como você diz, sendo mais activos, mais dinâmicos.

SdB(I) já somos dois!! Eu levo com eles nas ventas, na barriga, nas costas, em todo o lado, todos os dias :-) :-)

Anónimo disse...

magnífico comentário! como sempre, aliás! adoro a sua simplicidade, transparência e sentido de humor. bom Domingo. pcp

Anónimo disse...

Faço minhas as palavras de pcp.
fq

marialemos disse...

Olá MAF,
Também gostei do seu comentário:)
Só uma coisa - pode definir catástrofes espirituais "internas"?
Pode desenvolver?
Obrigada

Acerca de mim

Arquivo do blogue