quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Duas Últimas

Dylan, autor e intérprete de obra vastíssima, na qual se incluem várias músicas que me têm acompanhado sempre, nos bons e nos maus momentos.

Escolhi estas duas, como poderia escolher outras vinte ou trinta. Entre as duas medeiam mais de 30 anos, atestando uma carreira muito diversificada, desassombrada e inovadora, mas sempre virtuosa.

Sobre o prémio que lhe foi atribuído há dias não me pronuncio, que o meu inglês é demasiado pobre para permitir tal ousadia. Mas atesto que se trata de um verdadeiro prémio Nobel da Música. 

Espero que não discordem.

fq




Sem comentários:

Acerca de mim

Arquivo do blogue