terça-feira, 13 de novembro de 2018

Crónicas de um viajante ao Japão (II)

Tóquio, Novembro de 2018

Kyoto, Novembro de 2018

Entre ambas as fotografias há três elementos comuns: japoneses, Japão, telemóvel. Interessa-me o telemóvel, porque o resto é uma inevitabilidade: na fotografia de cima, cinco pessoas numa carruagem de metro, todas ao telemóvel. Na fotografia de baixo, um casal que jantou ao nosso lado: ambos de telemóvel. O telemóvel - e sobre isso já falei - deixou de ser uma peça autónoma do corpo humano para se tornar numa extensão do braço, num componente não independente do cérebro. No Japão é particularmente evidente: não se vê gente sem um telemóvel na mão, seja na rua, à pendura num carro, numa estação de metro, num restaurante. Gente isolada, em grupo, com mais um amigo ou amiga, a pedir um sushi ou a pagar uma conta - sempre de telemóvel na mão, embrenhados no seu pequeno mundo. Em Portugal será, ou já é, assim - e não augura nada de bom.

JdB

2 comentários:

Laurus nobilis disse...

Pois... é um processo que só tem tendência a piorar...

JdB disse...

Seguramente. Hoje passámos por um pequeno espaço onde pessoas aguardavam por um transporte. Era fim de tarde, e todas as pessoas, talvez dez, estavam agarradas ao telemóvel.

Acerca de mim

Arquivo do blogue