terça-feira, 22 de julho de 2008

Uma visão ligeira e metafórica da resistência dos materiais


Resiliência - do Latim resilientia, resilire, recusar, voltar atrás.

Capacidade de resistência ao choque de um material, definida e medida pela energia absorvida pela ruptura de uma amostra de secção unitária desse material; energia necessária por unidade de volume para deformar um corpo elástico até ao seu limite de elasticidade.

Se a tensão máxima numa amostra não exceder o limite de elasticidade, a amostra voltará à sua condição inicial quando a carga for removida. Se a carga for repetida, no entanto, um número muito grande de vezes haverá ruptura a uma tensão muito menor do que a resistência à ruptura estática - fenómeno conhecido como fadiga - do Latim fatigare, esgotar, estafar, extenuar.





2 comentários:

Anónimo disse...

Como já sabe, este conceito foi alargado à área psicológoca para explicar a capacidade humana de resistir e, até, de se fortalecer com os choques vividos.
Você é o exemplo vivo desta teoria, preserve-a!
O dia foi muito rico em metáforas.
A imagem do mar é uma beleza, faz-me lembrar uma partida, o perpétuo desinstalar...
Beijinhos

JdB disse...

Quando fui à internet buscar "coisas" sobre resiliência, a maioria das entradas eram sobre trabalhos de psicologia. E já falámos tanto de resiliência. Mas há a fadiga... Lembra-se como é que parte o ramos de uma árvore, ou um bocado de arame?

Acerca de mim

Arquivo do blogue