quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Deixa-me rir...

Freddie Mercury. o maior cantor de rock de sempre? muito provavelmente;

adorava tê-lo visto ao vivo. sobretudo neste concerto: Wembley, 1986; (o po esteve lá);

um estádio fabuloso (já lá passei uma maratona de 9 horas ininterruptas de música pop e rock - com o po);

um mar de ouvintes comungando do mesmo gosto (amor?) pela música dos Queen;

uma voz e uma força do outro mundo;

uma guitarra cheia de sensibilidade (Brian May); o registo certo por detrás de palavras fortíssimas entoadas por esse “monstro” que foi Freddie Mercury;

o equilíbrio perfeito entre sons e silêncio;

uma prece em formato rock;

o acústico mais bonito que já ouvi!


5 comentários:

Anónimo disse...

Não tenho som no meu computador de trabalho mas imaginei o que ouviria - bem me lembro desta música - o que eu dançei ao som dos Queen.
"Freddie Mercury. o maior cantor de rock de sempre?"
Há quem o diga, mas não está no meu Olimpo...hà qualquer coisa no timbre da voz, no excesso interpretativo dele que me incomoda. Por isso nunca fui um grande fã dos Queen embora ache a música da banda óptima... sou mais Doors, Stones, Yes, LedZeppelin,... Genesis...
E PCP, não senti a mesma paixão do seu ultimo post...cá pra mim se os Stones forem nota 10, os Queen para si são 7. Estou enganado? BdeA

Anónimo disse...

Há quem o diga, não sou eu que o digo, deA! Mas de qualquer forma sou uma tremenda fã do Freddie Mercury. Eu gosto de excessos, sabe? Opera, barroco, Vivianne Westwood, Amy Winehouse .. Quanto aos nomes que refere, não, not my cup of tea. Excepto os Stones, claro. Esses, sim, são nota 10. Estes são nota 7, muito bem visto! Parabéns pela precisão e obrigada pelo seu comentário. Bjs. pcp

Anónimo disse...

Como sou fã do Freddie Mercury, venho reforçar a votação a favor dele. Não me esqueço do último álbum dos Queen, já lançado postumamente, com o título bem significativo e arrojado de MADE IN HEAVEN. Soa a legado artístico de uma vida que partiu sem mágoa (visível) e nos deixa músicas fantásticas, impregnadas de esperança. Os títulos são auto-explicativos: "I was born to love", "It's a beatiful Day", "My life has been saved", "Heaven for Everyone"!!! Que espanto despedir-se tão positivamente desta vida e lançar-se tão confiadamente na outra...
Obrigada pcp pelo óptimo tema.
Maria Zarco

Philip disse...

Hi PCP, excellent choice of singer and song (from their best album Night at the Opera). Yes I did see Queen at Wembley, it was one of my most memorable concerts ever. Freddie was such a charismatic energetic showman. Possibly nowadays the closest performer in these terms is Robbie Williams. But FM also possessed a voice to match his personality, powerful, over-the-top, sometimes a bit operatic and stylised, excessive. It's these same qualities that people either love or, not hate but, can't handle.
I agree with Maria Zarco about the final album - a lovely testament to his talent and hmanity. tks, po

Anónimo disse...

Thks, Maria Zarco and Philip, much appreciated. I do like qualities that are over the top! They're out of the ordinary. bjs. pcp

Acerca de mim

Arquivo do blogue