terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Duas últimas

Fidelíssimos leitores,

Sou fã de Tony Bennett e já aqui o postei, talvez mais do que uma vez. Quanto a Lady Gaga, sou honesto, não lhe conhecia nada, para além de um género que me parecia vagamente apalhaçado. No outro dia, numa ronda pelos meus blogues, li uma crítica francamente elogiosa à interpretação da senhora. De alguma forma o cronista dizia que, musicalmente falando, a cantora era muito mais do que as figuras que fazia em palco ou a forma como se vestia. Ontem, talvez, vi na televisão o video que aqui ofereço. 

Nesta democracia que gosto de praticar no estabelecimento, dou aos meus queridos e estimados visitantes a possibilidade de dizerem mal de Lady Gaga. Quanto ao americano, que nasceu Anthony Dominick Benedetto, haja algum respeito porque se trata de um nome maior, muito cá de casa, como se costumava dizer.  

Sejam felizes, e percorram o Advento no lado luminoso da vida.

JdB

1 comentário:

Anónimo disse...

A Lady Gaga é muito mais do que parece... so they say! Digo isto porque vi uma entrevista no prestigiado Financial Times, conduzida pelo Stephen Fry, reputado actor, jornalista, autor, encenador e intelectual britânico, que dizia exactamente isso. Por detrás de um look totalmente exótico, excessivo e até repelente (por vezes), esconde-se uma pessoa com muita cabeça e que sabe exactamente o que está a fazer e para onde quer ir. Podemos é não gostar da "forma", mas isso já é uma questão de "gosto". Curiosamente, não me admirava muito que ela se tenha inspirado noutra cantora que se tem criado e recriado de forma bastante excessiva mas extremamente eficaz (e de quem você não gosta, eu sei): Madonna. Não aprecio esta música, mas gosto da Lady Gaga e do Tony Bennett (eu própria já o postei há tempos, como sabe). Bjs. pcp

Acerca de mim

Arquivo do blogue