terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Duas últimas


Morreu no sábado passado Cesária Évora, verdadeira alma musical de Cabo Verde e principal responsável pela grande divulgação e projecção alcançadas pela morna, o mais importante género musical e de dança desse arquipélago.

Em sua homenagem, escolhi este dueto com Mayra Andrade, uma cabo-verdiana da nova geração quase com idade para ser neta de Cesária, num espectáculo realizado há pouco mais de um ano em Pequim. 

Gosto da música e dos ritmos e cadências africanos, e da morna em particular, do seu vagar e romantismo, e Cesária Évora é uma excelente representante e interprete de tudo isso.

Espero que gostem!

fq


5 comentários:

Ana CC disse...

Batida de África mexe comigo.
Belíssima escolha. Duas gerações que ainda acreditam que os velhos têm muito para ensinar.

Anónimo disse...

Óptima escolha, fq, gostei imenso. E adorei ver há muito pouco tempo a Mayra Andrade ao vivo. Uma delícia a forma como ela canta, parece que sem qualquer esforço ou custo, a voz flui, tudo é natural, tudo é simples. Achei uma coisa deliciosa. Uma miúda, quase uma colegial, pelo menos parece, pronta para conquistar o mundo (aliás, já o está a conquistar se já chegou a Pequim!). Obrigada. pcp

JdB disse...

Bom post, como sempre. Oportuno dado o desaparecimento dela. Sempre gostei de música cabo-verdiana. Talvez sejam resquícios de um casamento a que fui, há muitos anos, da empregada de um amigo. Até dancei uma coladera. Foi minha primeira experiência de música e dança africana. Depois disso, só o Zimbabwe...

Anónimo disse...

ANA CC, PCP e JdB, agradeço os vossos comentários e desejo a todos um excelente Natal, na companhia de quem mais desejam.
fq

Anónimo disse...

O mesmo para si, fq, obrigada. E um bom ano para si (e para todos nós!). pcp

Acerca de mim

Arquivo do blogue