terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Arrepio de vida

Calças de ganga primeiro, ou jeans, como dizem por cá, coisas da cidade, não contando com a roupa interior que, ceroula ou boxer, peúgo ou meia, já se encontrava a uso. Camisola de manga curta a seguir, ou t-shirt, expressão inglesa alusiva à forma da vestimenta, a fazer lembrar um tê, e que, por originalidade ou falta dela, deixou que o tempo a promovesse a substantivo transversal às línguas do mundo, não todas, mas as bastantes para que aqui se mencione o fenómeno. Camisola por cima, peça que as pessoas da cidade também gostam de apelidar com estrangeirismos vários, mas que por aqui é simples, escura e quente. Botas, a do pé direito a seguir à do pé canhoto, num ritual mecânico com contornos de mistério, envolvendo uma dança entre os dedos e os laços, um momento de compenetração, condensado num silêncio. Feito o baile, enrola-se o cachecol de lã, oferta da avó para quem o pescoço comprido do menino não é elegância nenhuma, mas sim uma boa maneira de arranjar uma constipação e, com essa falta de cuidado que é a juventude, uma gripe por consequência. Música nos ouvidos, não interessa especificar, mas ninguém duvidará do bom gosto de quem nunca se esquece de aconchegar as orelhas como se subisse o fecho do casaco antes de sair para a rua, gesto que, curiosamente, teve lugar imediatamente a seguir. Arrumam-se as ideias dentro do gorro, não vá o frio deixá-las trémulas e, finda a batalha, sai-se para a rua.

É sempre assim, principalmente desde que estou na cidade, quando a televisão anuncia fenómenos meteorológicos importados de outros lugares, mais a norte, arranjo um intervalo e, sem pressa, sem atentar demais às costuras, sem atilar uma roupa para dentro da outra, sem me lembrar, ou antes, esquecendo-me propositadamente dos buracos por onde, como se quer, o frio vai acabar por entrar, visto-me para sair, para ir lá fora sentir que estou vivo.

ZdT

2 comentários:

DaLheGas disse...

:) obrigada zdt. posso dizer que umas frases aí são muito compridas?

ZdT disse...

Ando de namoro com as vírgulas e de mal com o ponto final, talvez isto me passe com o Natal =)
Eu é que agradeço!

Acerca de mim

Arquivo do blogue