domingo, 9 de maio de 2010

Domingo ….. Se fores à Missa !

EVANGELHO Jo 14, 23-29

«O Espírito Santo vos recordará tudo o que Eu vos disse»

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Quem Me ama guardará a minha palavra e meu Pai o amará; Nós viremos a ele e faremos nele a nossa morada. Quem Me não ama não guarda a minha palavra. Ora a palavra que ouvis não é minha, mas do Pai que Me enviou. Disse-vos estas coisas, estando ainda convosco. Mas o Paráclito, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos recordará tudo o que Eu vos disse. Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz. Não vo-la dou como a dá o mundo. Não se perturbe nem se intimide o vosso coração. Ouvistes que Eu vos disse: Vou partir, mas voltarei para junto de vós. Se Me amásseis, ficaríeis contentes por Eu ir para o Pai, porque o Pai é maior do que Eu. Disse-vo-lo agora, antes de acontecer, para que, quando acontecer, acrediteis».

Descobri o Espírito Santo, na minha vida, há 18 anos atrás, quando fiz um Cursilho de Cristandade. 3ª pessoa da S.T., sempre o tinha considerado de nível inferior ao Pai ou ao Filho …. como se nas coisas de Deus houvesse níveis ! Enfim …. Descobri um Espírito Santo vivo a quem se pode, e deve, recorrer quando precisamos de discernimento ou sabedoria para tomar uma decisão, esta ou aquela opção, este ou aquele caminho. O Pai representa o poder do livre arbítrio, o Filho representa o amor nos nossos corações e o Espírito Santo representa a sabedoria na nossa alma e na nossa mente. Hoje, rezo ao Espírito Santo pedindo-lhe sabedoria e eloquência, sempre que tenho de falar para uma audiência, sempre que um amigo me pede um conselho ou opinião sobre algum assunto mais delicado e importante e até O invoco, imaginem, se calho a ter um ataque de riso durante a missa. Uma vez, estava eu a ‘maestrar’ o meu coro e o Padre chamou-nos pedindo-nos que comêssemos todas as hóstias consagradas que tinham sobrado da comunhão (tratava-se de uma capela particular e as hóstias não podiam lá ficar); meteram-nos, em média, umas 10 ou 15 hóstias na boca de cada um de nós. Podem imaginar o embaraço em que ficámos; parecia que tínhamos um pedaço de cortiça dentro da boca, difícil de mastigar, impossível de manusear. Começámos a olhar uns para os outros, como que a pedir ajuda e de repente irrompemos num nervosíssimo e incontrolável ataque de riso, como se fossemos umas crianças. A assembleia, em postura de recolhimento, esperava o cântico de Acção de Graças e nós, talvez uns 15 ….. ríamos ! Invoquei o Espírito Santo. Naquele momento, sabia que era a única forma de eu conseguir parar de rir e transmitir ao resto do coro a serenidade e a calma necessárias para acalmarmos e prosseguirmos com o cântico. E assim foi. Assim como veio, assim se foi, o ataque de riso. O Espírito desceu no momento oportuno. Assim como este, mas não com tanta graça, poderia contar-vos N outros exemplos da Sua acção na minha vida do dia-a-dia. Experimentem !

Domingo, se fores à Missa …. Invoca o Espírito Santo

Maf

1 comentário:

Anónimo disse...

Uma delícia, Maf. De conteúdo e de forma. Obrigada. pcp

Acerca de mim

Arquivo do blogue