sábado, 29 de maio de 2010

Textos dos dias que correm...

De onde procede a energia do agricultor que não vê a árvore dar frutos imediatamente, mas que cava e rega, um dia após outro, e que poda e aguenta uma geada e recomeça de novo? É porque acredita na colheita que virá a seu tempo, é porque já a viu e percebeu isso da sua experiência. A experiência, a nossa historia pessoal, ajuda-nos a ter esperança. Já ter passado por dificuldades, ter ajudado outros a passar por elas, ter sofrido, tudo isso ajuda muito. Devemos aprender a ler a nossa história e perceber que não temos nada que deitar as mãos à cabeça, desesperados.


Texto do Pe.Vasco Pinto Magalhães, que mão amiga me enviou por sms.

1 comentário:

Ana CC disse...

A persistência do agricultor não se deve confinar à experiência de vida. A inovação e a vontade de fazer cada vez melhor, é que nos levam para a frente. Só assim podemos ter esperança, porque não cometeremos sucessivamente os mesmos erros. Se passamos apenas por dificuldades e não ultrapassamos as dificuldades, não aprendemos, não podemos acreditar na próxima colheita, podemos sim deitar as mãos á cabeça, desesperados, porque ela nunca vai ser melhor do que a anterior.
Mas isto sou eu a dizer coisas...

Acerca de mim

Arquivo do blogue