segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Fórmula para o caos


Algumas notas sobre as autárquicas 2013 (ainda sem resultados finais):

. a elite comentadeira continua a não distinguir eleições locais de eleições nacionais.

. é bom que os partidos tomem atenção aos movimentos independentes. A vitória de Rui Moreira no Porto pode marcar, como ponto de partida, uma nova forma de fazer política não-partidária.

. as escolhas das candidaturas do PSD para as grandes cidades foi desastrosa. Fernando Seara e Menezes já começaram fragilizados devido à polémica lei de limitação de mandatos. Em Gaia e Sintra, em lugar de apoiarem as candidaturas nos candidatos oriundos dessas cidades, optaram por colocar Carlos Abreu Amorim e Pedro Pinto que não têm qualquer tipo de identificação com a população local.

. Bernardino Soares ganhou em Loures. Poderá testar o modelo norte-coreano de desenvolvimento.

. em termos globais, foi uma tremenda derrota para Passos Coelho, mas também não houve qualquer vitória para Seguro. Aliás, o excelente resultado de António Costa em Lisboa deverá provocar uma espécie de mixed-feelings no secretário-geral socialista.

Pedro Castelo Branco

1 comentário:

LA disse...

E' preferivel que os partidos nao tomem atencao aos independentes. Assim de hoje para amanha encontram-se numa situacao de irrelevancia que e' melhor para o pais, para a populacao, enfim para todos excepto para uma classe que so serve os proprios interesses.

Acerca de mim

Arquivo do blogue