terça-feira, 21 de outubro de 2008

Poemas dos dias que correm

CARTA DE NAVEGAÇÃO

Talvez além do que tu vês
Não esteja nada
Nem a alada criatura com que sonhas
Sequer a sombra da sombra da sombra

Talvez nisso que vês só haja espelho
De um desejo sem rosto e sem esperança
Que toda a vida (às vezes) seja apenas
Esse deserto crescendo à tua volta

Aprende a não amar o amor
A nada querer
Não desejar o desejo
Nada ter

(Bernardo Pinto de Almeida)

Sem comentários:

Acerca de mim

Arquivo do blogue