terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

História de Cena de Paus

O valete,
sem trunfos,
não sabe ainda hoje
como aconteceu.

Certo é que baralhou a dama
com aquela voz que deu
(qual valete ou duque...
parecia um às de lei !).
Lançada estava a sorte:
« - eu passo», disse o rei.

JCN

Sem comentários:

Acerca de mim

Arquivo do blogue