quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Diário de uma astróloga [8] - 14 de Setembro de 2011


Há uns dias recebi uns apontamentos absolutamente fabulosos, enviados por uma colega de um curso que estou a fazer em Roma.
Limpos, organizados, completos – enfim muito melhores do que os meus. Agradeci-lhe e ela respondeu-me per me è un piacere essere utile” e com esta frase, aliada às características dos apontamentos, percebi que mais um(a) Virgem entrou na minha vida.  
Como o Sol está no signo de Virgem desde o dia 23 de Agosto, pensei noutros Virgens[i] com que me cruzo ou cruzei, e decidi prestar-lhes homenagem pelo que me têm ajudado. Sim, porque se não forem os outros a celebrar os seus méritos …. eles próprios não o fazem. São modestos, ao contrário do signo que os precede – Leão.
Uma amiga que ficou em minha casa deixou a casa de banho muitíssimo mais bem limpa do que quando entrou, não houve parede que lhe escapasse; o meu primo, com quem andei muito de barco à vela, que pensa em todos os detalhes de aprovisionamento e nunca faltava nada (nem o papel higiénico, coisa que faltava noutros barcos). Essa mesma atenção aos detalhes que lhes dá a reputação de serem picuinhas é tao útil às amigas tradutoras. Outros Virgens que tanto gostam de ser úteis ao próximo que escolheram carreiras no campo da saúde: bom dia ao meu dentista e um obrigada à terapeuta de respiração dos Pais que lhes deu uma melhor qualidade de vida no final. Homenagem à minha amiga herborista que cultiva ervas e depois faz e distribui mezinhas óptimas para todos os males correntes. Agradeço do fundo do coração a generosidade de uma colega astróloga que me ensinou tudo o que sei sobre astrologia médica, partilhando os seus dossiers de investigação que representam 30 anos de trabalho. E o meu sobrinho, que arruma a gaveta dos talheres com precisão cientifica, característica que também pode ser considerada um pouco obsessiva.
Cada signo supre uma necessidade arquetipal. No caso de Virgem, é ser útil e resolver problemas dos outros, de instrumentos mecânicos e, até, do mundo. A quantidade de Virgens no mundo da ecologia é notável.
Podem ser ansiosos, porque vêem o trabalho que ainda está por fazer e os problemas que ainda estão por resolver. Mas são competentes, organizados e, se contabilistas, raramente fazem erros. São óptimos relojoeiros, porque gostam de trabalho minucioso. Uma equipa de programadores deve ter sempre um(a) Virgem para despistar os “bugs”. Muito “pão pão, queijo queijo”, são críticos e analíticos. Abstracções vêm-lhes com dificuldades, precisam de provas: São Tomás (ver para crer) devia ser Virgem. Receiam a ineficiência e têm, francamente, medo do caos.
Divertem-se a fazer reparações e a encontrar defeitos, não pelo prazer de os mostrar, mas para ajudar a corrigir, para que tudo funcione eficientemente. Esta última característica é por vezes mal recebida por outros signos. Mas, se tiverem um jovem Virgem na vossa vida, dêem-lhe um microscópio…ficará feliz.
A modéstia natural e a conotação com ausência de sexo faz com que nenhum(a) Virgem diga com orgulho – “sou Virgem”, mas a origem do nome dessa constelação não é especificamente sexual, mas sim para dar uma imagem de integridade.
No hemisfério norte, em Setembro, fazem-se colheitas, e a constelação aparece frequentemente ilustrada com a deusa romana Ceres com uma espiga na mão.


Esta deusa velava sobre a agricultura e, especialmente, sobre os cereais. Ceres – cereais… Estes deuses da antiguidade estão mais próximos de nós do que se julga….

Na mitologia romana, Ceres ou Demeter, como era conhecida na Grécia, teve uma filha, por isso não era virgem, mas escolheu não ter as promiscuidades dos outros deuses, sempre atenta à tarefa que lhe tinha sido confiada – a de alimentar, de ser útil aos Homens.  Uma deusa de bom senso, responsável e honesta como muito(a)s Virgens.
Neste mês de Setembro, façam como eu: celebrem os Virgens das vossas vidas.

Luiza Azancot



[i] As características Virgem não são exclusivas de pessoas com o Sol em Virgem, também são aparentes em pessoas com o Lua e / ou ascendente em Virgem, ou com muitos planetas na casa 6.

1 comentário:

Ana LA disse...

Que gente fantástica. Não fazia ideia.
Gostava de ler a sua construção de cada um dos signos. É uma visão interessantíssima da astrologia , bem mais objectiva, culturalmente bem suportada, cheia de humor, ilustrada com coisinhas diárias que todos podemos sentir na pele.
Espero que diga coisas lindas dos signos de gémeos e capricórnio.

Acerca de mim

Arquivo do blogue