domingo, 16 de outubro de 2011

30º Domingo do Tempo Comum


Hoje é Domingo, e eu não esqueço a minha condição de católico.


Todos discutimos a igreja e as suas opções; discordamos das regras, das tomadas de posição deste ou daquele; interpretamos algumas passagens da Bíblia conforme nos dá jeito; debatemos quais devem ser as prioridades, o que é mais urgente ou mais importante; ajuizamos dos comportamentos dos outros e justificamos os nossos; falamos de todos, tantas e tantas vezes da pior forma; temos um grau de exigência moral e social que é muito mais exigente quando olhamos para fora do que quando olhamos para dentro. E etc., etc., etc.

A igreja católica confronta-se com desafios importantes, que farão seguramente parte da agenda de quem nos dirige espiritualmente. Mas todos nós, consagrados e leigos, somos desafiados àquilo que é fundamental - intemporalmente fundamental - e que se resume (passe o simplismo da expressão) aos dois amores referidos no evangelho de hoje: o amor a Deus e ao próximo.         


Amar a Deus é segui-Lo, é ouvi-Lo, é viver a vida de acordo com o que Ele nos ensinou. Amor o próximo é não o pisar, ser ético, promover a paz, ser justo, ter caridade com os mais fracos, ter bem presente a noção do serviço. A tarefa é tremenda, mas também ninguém nos disse que ia ser fácil...

Bom Domingo para todos.

JdB

***  


EVANGELHO – Mt 22,34-40
Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus


Naquele tempo,
os fariseus, ouvindo dizer que Jesus tinha feito calar os saduceus,
reuniram-se em grupo,
e um doutor da Lei perguntou a Jesus, para O experimentar:
«Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?».
Jesus respondeu:
«‘Amarás o Senhor, teu Deus,
com todo o teu coração, com toda a tua alma
e com todo o teu espírito’.
Este é o maior e o primeiro mandamento.
O segundo, porém, é semelhante a este:
‘Amarás o teu próximo como a ti mesmo’.
Nestes dois mandamentos se resumem
toda a Lei e os Profetas».

Sem comentários:

Acerca de mim

Arquivo do blogue