sábado, 28 de junho de 2014

Pensamentos impensados

Bola
Já aqui escrevi que não gosto de futebol, pelo que não me faz a menor diferença que os futebolistas portugueses venham mais cedo para casa; sempre se poupa algum.
Ouvi a palavra Ronaldo até à exaustão; esteticamente não é agradável ver tipos a cuspir, com cabelinho à pele vermelha e barba por fazer.
No entanto, ouvi coisas engraçadas; os comentadores são uns criativos. Aqui vão algumas:
- Sofre-se muito nos dois bancos (BCP?, BES?).
- O canto vai ser marcado por um esquerdino; não, por um direitista. (CDS?).
- Oiço que um desafio ia ser jogado na Arena qualquer coisa. Julguei que tinha que ser relva; podia ter sido no Campo Pequeno.
- Havia programas com antevisão dos jogos; na minha ingenuidade pensei que dariam os resultados
 antes dos desafios.
 
Definições
Preciso urgentemente de um dicionário etimológico; na palavra analgésico não sei o significado de gésico.
 
Craques
Nos relatos da bola ouve-se muito falar de lances; para mim, o melhor lance foi o Armstrong, que durante 7 anos enganou tudo e todos.
 
Altos e baixos
Nunca se deve promover um combate de boxe entre um anão e um gigante.
O anão pode aleijar o gigante.
 
Acuracia
A seguir a um eclipse solar é preciso acertar o relógio de Sol?
 
Patronímicos
Rodrigues, filho de Rodrigo; Gonçalves, filho de Gonçalo; ténis, filho de tene.

Mais bola
Portugal jogou com o Gana; Gana jogou com ganas, porque entretanto chegou a grana.
 
Posso? Mais bola?
Os comentadores, volta e meia, diziam que Paulo Bento se sentava no banco de Portugal. Irá ser nomeado administrador?
E se o Bento é "coach" por que não se senta num sofá em vez de se sentar num banco?

SdB (I)

Sem comentários:

Acerca de mim

Arquivo do blogue