terça-feira, 28 de março de 2017

Duas Últimas

Ouvi há dias, penso que na Antena 1, uma entrevista com Gabriela Shaaf, cantora filha de pai suíço e mãe italiana que viveu em Portugal nos anos setenta/oitenta do século XX. Dela tinha umas memórias já muito pouco avivadas, embora me lembre perfeitamente que alguns dos meus amigos mais chegados foram seus fans entusiastas, mais até do que eu.

Percebi que deixou Portugal há cerca de 30 anos, vivendo actualmente em terras helvéticas. E também que deixou os palcos há um montão de tempo, tendo explicado, com sinceridade e coragem, que tal se deveu a ter desenvolvido uma fobia que a impossibilitou de continuar a actuar em púbico. Um pânico incontrolável e desproporcionado, que lhe abafava a voz e a fazia esquecer as letras.

Como também sou dado a algumas fobias, relacionadas com exposição pública, que me enervam e corroem sempre que a ela me tenho de submeter - e que luto por não evitar, mesmo que por vezes de forma inglória - fui especialmente sensível à dita explicação.

Devido à sua curta carreira, não há na net muitos vídeos disponíveis de músicas de Gabriela Shaaf. Deixo-vos com a que ficou em 2º lugar no "Festival da Canção de 1979", perdendo apenas para "Sobe, sobe, balão sobe", interpretação de Manuela Bravo. Já agora, festival com apresentação de Manuela Moura Guedes, minha colega de faculdade uns anos antes...

Espero que apreciem.

fq

Sem comentários:

Acerca de mim

Arquivo do blogue