quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Diário de uma astróloga – [18] – 1 de Fevereiro 2012

Astrologia chinesa

Com certeza por causa da celebração do ano novo chinês, tenho tido vários clientes que me perguntam quais as semelhanças entre a astrologia chinesa e a astrologia ocidental. Já um bloguista aqui mencionou que no passado dia 23 de Janeiro começou o ano do dragão.
O ano novo chinês é uma festa móvel escolhida através de uma combinação de calendário lunar com calendário solar. O ano chinês começa na segunda lua nova depois do solstício de inverno. A nossa Páscoa é determinada da mesma forma: domingo (calendário civil), a seguir à lua cheia (calendário lunar) a seguir ao equinócio da primavera (calendário solar).
A astrologia chinesa tem por base uma lenda que conta que o Buddha chamou a si todos os animais e só 12 compareceram: o rato, o boi, o tigre, o coelho, o dragão, a cobra, o cavalo, a cabra, o macaco, o galo, o cão e o porco. A cada animal foi atribuído um ano, um mês, um dia e um período de 2 horas. Este sistema de interpretação astrológica chama-se “Quatro Pilares do Destino” ou Ba Zi.
Interessantíssimo é o facto de o nosso zodíaco ter evoluído para o que é hoje, 12 constelações, ao mesmo tempo em que a lenda do Buddha cria o zodíaco chinês com 12 animais. … Mais ou menos por volta do século VI AC. Assim, por vias aparentemente diferentes, partilhamos o número 12, sem dúvida um arquétipo muito profundo no inconsciente colectivo.
Tal como a astrologia ocidental, a astrologia chinesa não é simples; não se limita ao signo anual tal como a astrologia ocidental não se limita ao signo solar. O animal anual representa a forma como os outros nos vêem, o animal mensal o nosso espírito interior, o animal do dia o nossa verdadeira essência e o animal da hora o nosso mundo secreto.
Temos também que ter em conta o ritmo de yang / yin ou dia / noite e o ritmo dos 5 elementos: madeira, fogo, terra, metal e água. Na nossa astrologia consideramos 4 elementos: fogo, terra, ar e água também divididos entre yang (fogo e ar) e yin (terra e agua). Por outro lado a união desses 4 elementos constitui a 5ª essência…
Assim num período de (12 animais x 5 elementos) = 60 anos cada signo pertence a um elemento diferente.  O ano do quadro que se segue é aproximado uma vez que começa em datas que variam entre o fim de Janeiro e meados de Fevereiro.

Yang
Fogo
Rato
1996
Yin
Fogo
Boi
1997
Yang
Terra
Tigre
1998
Yin
Terra
Coelho
1999
Yang
Metal
Dragão
2000
Yin
Metal
Cobra
2001
Yang
Água
Cavalo
2002
Yin
Água
Cabra
2003
Yang
Madeira
Macaco
2004
Yin
Madeira
Galo
2005
Yang
Fogo
Cão
2006
Yin
Fogo
Porco
2007
Yang
Terra
Rato
2008
Yin
Terra
Boi
2009
Yang
Metal
Tigre
2010
Yin
Metal
Coelho
2011
Yang
Água
Dragão
2012
Yin
Água
Cobra
2013
Yang
Madeira
Cavalo
2014
Yin
Madeira
Galo
2015
Yang
Fogo
Cão
2016
Yin
Fogo
Porco
2017
Yang
Terra
Rato
2018

E assim sucessivamente até o ciclo estar completo. As combinações possíveis são 103.680 = (5x12) combinações anuais x 12 mensais x 12 dia x 12 horas. Não se pode dizer que seja um sistema simples... 
A compatibilidade entre pessoas é analisada de forma parecida mas não equivalente pelas duas astrologias. Ambas têm trígonos de compatibilidade: o ocidental directamente relacionado com os quatro elementos e o chinês com qualidades comuns.


A China e grande parte do sudoeste asiático festejou a entrada no ano do dragão, um dragão de água com qualidade yang. Não faço ideia o que quer dizer mas deve ser um dragão mais calmo do que o de fogo e que age abertamente durante o dia e não pela calada da noite. Por outro lado não podemos ignorar que mais de 1.500.000.000 pessoas festejam esta energia…. algum significado deve ter.
Pela parte que me toca, contento-me em gostar muito do ciclo de 60 anos: sou um tigre de metal e tenho uma neta que nasceu nos meus 60 anos, portanto também tigre de metal.
E, seguindo o proverbio dos nuestros hermanos “no creo en brujas, pero que las hay hay”, sendo tigre conforta-me saber que o meu marido é cavalo, parceiro na minha vida e no meu trígono de compatibilidade.

Sem nenhuma intenção futebolística…   um bom ano do Dragão para todos.

Luiza Azancot

2 comentários:

Anónimo disse...

Muito giro, Luísa, fascinante, mesmo, pensar que nos sécs IV, V, VI a.C. tanto conhecimento, tanta matéria relevante teve lugar, deu à luz, na mesma altura e em locais tão díspares e distantes. Ainda por cima coincidentes em imensos aspectos. Que séculos absolutamente fascinantes. De uma Tigre como a Luísa. pcp

Ana LA disse...

interessantíssimo como sempre. Há uma relação estreita entre as duas astrologias. Faz sentido! Estas artes não são vidências, mas sim evidências.
Um beijo de rato (apesar de não gostar do bicho)

Acerca de mim

Arquivo do blogue