domingo, 15 de julho de 2012

Domingo, ….. Se Fores à Missa!


Gosto particularmente deste  Evangelho …  a mensagem é clara e directa. Ao contrário de muitas outras leituras que me parecem inadequadas e longínquas relativamente aos nossos tempos, esta  encaixa em mim perfeitamente. Talvez,  porque sou uma pessoa mais de acção do que de oração. Gosto desta ideia do ir …. ir, sem carga, sem alforge, despojada de bens materiais, sem dependências ou interferências, ou seja,  numa só palavra, ir em liberdade.

Todos nós somos chamados por Deus a testemunhar a sua palavra. Podemos aceitar ou não essa missão. Podemos desempenhá-la melhor ou pior. A única coisa que precisamos para essa jornada  é a certeza do Seu Amor e um companheiro de viagem. O primeiro preenche-nos, o segundo completa-nos.  Mas Deus também nos adverte que essa viagem não será fácil. Vamos encontrar obstáculos pelo caminho, vamo-nos cruzar com pessoas que não nos querem ouvir, que não nos querem receber e quando isso acontecer, diz-nos Jesus, não percam tempo com essas pessoas e sigam o vosso caminho.  Mensagem mais pragmática, não há!

Deus veio para nos amar e para nos salvar, a TODOS, mas também deu a TODOS a liberdade de aceitar, ou não, esse amor e essa salvação.

Ao lermos este Evangelho, cada um de nós pode optar por ser (i) um dos doze ou (ii) um dos habitantes.

Domingo, Se Fores à Missa ……..  Faz a tua Opção !

Maf

Evangelho de Nº Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos

Naquele tempo,
Jesus chamou os doze Apóstolos
e começou a enviá-los dois a dois.
Deu-lhes poder sobre os espíritos impuros
e ordenou-lhes que nada levassem para o caminho,
a não ser o bastão:
nem pão, nem alforge, nem dinheiro;
que fossem calçados com sandálias,
e não levassem duas túnicas.
Disse-lhes também:
«Quando entrardes em alguma casa,
ficai nela até partirdes dali.
E se não fordes recebidos em alguma localidade,
se os habitantes não vos ouvirem,
ao sair de lá, sacudi o pó dos vossos pés
como testemunho contra eles».
Os Apóstolos partiram e pregaram o arrependimento,
expulsaram muitos demónios, ungiram com óleo muitos doentes e curaram-nos.


Sem comentários:

Acerca de mim

Arquivo do blogue