terça-feira, 12 de abril de 2011

Duas últimas

Se há músicos a que me ligam laços especiais, um deles é seguramente Bob Dylan. Porque em determinadas alturas da minha vida, normalmente difíceis, ouvi-lo foi uma boa ajuda, ou porque, simplesmente, se tivesse de escolher 10 músicas, no mínimo 3 seriam dele.

Esta versão de Forever Young, de que gosto especialmente, foi tocada por Bob Dylan no concerto de despedida dos The Band, em 1976, penso que em São Francisco, um memorável concerto que deu depois origem a um memorável filme produzido por Martin Scorsese, um dos melhores musicais que alguma vez vi, e vi-o várias vezes (uma delas na ilustre companhia dos meus colegas de “Duas Últimas”).

Bob Dylan tinha 35 verdes anos em 1976, estava no auge da sua forma. Infelizmente, na única vez em que tive oportunidade de o ver ao vivo, há bastantes anos em Cascais, a sua perfomance não foi comparável. Além disso, a sua vida está aqui facilitada por estar acompanhado pelos extraordinários músicos dos The Band, permitindo-me destacar Robbie Robertson, um fabuloso guitarrista.

Last but not the least, não me esqueço de que Bob Dylan tocou “Que você fique jovem para sempre” numa recepção ao Papa João Paulo II, quando este se encontrava já muito doente, numa manifestação pública de grande sensibilidade e carinho.

Espero que gostem!

fq




4 comentários:

Anónimo disse...

Que giro, fq! Eu também já postei sobre um artista do The Last Waltz (que o meu amigo PO, das 5ªs feiras, certo dia me apresentou!). Há mais de dois anos escrevi aqui mesmo sobre o Dr. John. Mas esta música, do Bob Dylan, seria uma das minhas escolhas de um concerto absolutamente notável e magnificamente captado em filme. Obrigada. pcp

JdB disse...

Boa escolha, como sempre. Como sabes, sou mais adepto de outro tipo de música mas gosto desta. Lembro-me muito bem de termos ido ver o filme juntos com um grupo alargado, num cinema onde agora a IURD recebe os seus fiéis e lhes recolhe a dízima como uma espécie de FMI divino.
"May your wishes all come true."
Abraço
JdB

Anónimo disse...

Tarde e a más horas, não quero deixar de agradecer os vossos amáveis comentários.
pcp, gosto de (voltar) a vê-la por aqui!
fq

Anónimo disse...

Obrigada, fq! Pois eu teho gostado muito de o ler. Até breve. pcp

Acerca de mim

Arquivo do blogue