sábado, 16 de abril de 2011

Pensamentos impensados

Nesse dia, Epaminondas Silvino acordou mais cedo que o costume; estava excitado, tomou banho mas não foi capaz de tomar o pequeno almoço. Antes de sair de casa verificou se tinha todos os documentos que, achava, poderiam ser necessários: bilhete de identidade, cartão de eleitor, cartão de contribuinte, cartão da segurança social e mais uns quantos de menor importância.
Quando chegou à Repartição de Finanças, estranhou não estar mais gente que o habitual. Tirou a sua sua senha e esperou. Quando chegou a sua vez, dirigiu-se ao funcionário.
- Bom dia.
- Bom dia, faça o favor.
- Podia dizer-me se já está a pagamento?
- A pagamento, o quê?
- O dinheiro de Bruxelas; são 80 mil milhões de euros e como em Portugal há 10 milhões de pessoas, dá 8 mil euros a cada português; como tenho mulher e dois filhos, mais a minha sogra que é inválida, penso que tenho a receber 40 mil euros.
- Mas esse dinheiro não é para distribuir pelas pessoas; no entanto diga-me: é filiado nalgum partido? Não? Se fosse talvez houvesse alguma possibilidade. Assim... Bom dia
- Bom dia.

O ouriço do mar não precisa de "parceiro" para se reproduzir; é auto-suficiente e a esse fenómeno chama-se partenogénese. Também se poderia chamar unissexo.

Fazia "strip tease" e tinha um "show" erótico que se chamava sonho de uma noite no varão.

No congresso do PS, o "eng." Sócrates entendeu dar uma saudação à mesa. Lamentavelmente esqueceu-se das cadeiras, do psiché e da peniqueira.

SdB (I)

Sem comentários:

Acerca de mim

Arquivo do blogue