domingo, 15 de abril de 2012

Domingo ........ Se Fores à Missa!


No Domingo passado assisti à Missa de Páscoa no CUPAV e na homilia, o Pe. Carlos Azevedo, falou no Cristo Ressuscitado e no que Ele representa, ou deveria representar, para cada um de nós.

Com a Ressurreição, começou um novo modo de existência para Jesus Cristo. A partir desse momento, já não será mais possível conhecê-l’O através dos meios humanos. Tem que se passar da visão à fé. Se repararem, em todas os textos onde aparece Cristo Ressuscitado, a sua forma física deixou de ser reconhecível por todos aqueles que o conheceram tão bem: Maria Madalena, no sepulcro, achou que Ele era um jardineiro. Os discípulos de Emauz caminharam com Ele uma distância de cerca de 15 Kms até O reconhecerem. Os outros discípulos, fechados à chave dentro de casa, só o reconheceram porque Ele anunciou “a Paz esteja convosco” e porque partiu o pão e distribuiu-o como era Seu hábito.. Oito dias depois, Pedro e Simão só irão reconhecer pela forma como os ajuda na pescaria. Ou seja, todas as pessoas que o conheceram em vida, só o reconhecem, após a ressurreição, através de algum gesto ou de alguma palavra e não através dos seus traços físicos.

Esta reflexão fez-me realizar que o Cristo Ressuscitado de há 2.000 anos é, também, e afinal, o mesmo Cristo Ressuscitado de hoje. Este Cristo Ressuscitado está em cada um de nós e, através de pequenos gestos, através de palavras ou de um simples olhar, também nós podemos reconhecê-l’O no nosso irmão, nos nossos filhos, no namorado ou na namorada, no colega de trabalho, no marido ou na mulher. E, mais importante ainda, realizei também que os outros poderão ver Cristo Ressuscitado em mim. Isso traz-nos uma responsabilidade acrescida, pensar que podemos ser espelho de Cristo Ressuscitado.....

Domingo, Se Fores à Missa ......... Procura o Cristo Ressuscitado.

Maf

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João

Na tarde daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas as portas da casa onde os discípulos se encontravam, com medo dos judeus, veio Jesus, apresentou-Se no meio deles e disse-lhes: «A paz esteja convosco». Dito isto, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos ficaram cheios de alegria ao verem o Senhor. Jesus disse-lhes de novo: «A paz esteja convosco. Assim como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós». Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: «Recebei o Espírito Santo: àqueles a quem perdoardes os pecados ser-lhes-ão perdoados; e àqueles a quem os retiverdes ser-lhes-ão retidos». Tomé, um dos Doze, chamado Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus. Disseram-lhe os outros discípulos: «Vimos o Senhor». Mas ele respondeu-lhes: «Se não vir nas suas mãos o sinal dos cravos, se não meter o dedo no lugar dos cravos e a mão no seu lado, não acreditarei». Oito dias depois, estavam os discípulos outra vez em casa, e Tomé com eles. Veio Jesus, estando as portas fechadas, apresentou-Se no meio deles e disse: «A paz esteja convosco». Depois disse a Tomé: «Põe aqui o teu dedo e vê as minhas mãos; aproxima a tua mão e mete-a no meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente». Tomé respondeu-Lhe: «Meu Senhor e meu Deus!». Disse-lhe Jesus: «Porque Me viste acreditaste: felizes os que acreditam sem terem visto». Muitos outros milagres fez Jesus na presença dos seus discípulos, que não estão escritos neste livro. Estes, porém, foram escritos para acreditardes que Jesus é o Messias, o Filho de Deus, e para que, acreditando, tenhais a vida em seu nome.


Sem comentários:

Acerca de mim

Arquivo do blogue