quarta-feira, 4 de abril de 2012

Ponto de Vírgula

   O mal todo do romantismo é a confusão entre o que nos é preciso e o que desejamos. Todos nós precisamos das coisas indispensáveis à vida, à sua conservação e ao seu continuamento; todos nós desejamos uma vida mais perfeita, uma felicidade completa, a realidade dos nossos sonhos e (…)
   É humano querer o que nos é preciso, e é humano desejar o que não nos é preciso, mas é para nós desejável. O que é doença é desejar com igual intensidade o que é preciso e o que é desejável, e sofrer por não ser perfeito como se sofresse por não ter pão. O mal romântico é este: é querer a lua como se houvesse maneira de a obter.

    «Não se pode comer um bolo sem o perder.»

in O livro do Desassossego, Bernardo Soares


Folar de Páscoa

 Ingredientes:

800 g de farinha
100 g de margarina
35 g de fermento de padeiro
250 g de açúcar
3 ovos
2 dl de leite morno
sal, canela e erva-doce
3 ou 4 ovos cozidos

Preparação:

Dissolva o fermento num pouco de leite morno e junte alguma farinha. Faça uma bola bem húmida e deixe levedar 20 minutos.
Amasse a restante farinha com o açúcar, o leite e os ovos e junte a bola de fermento. Bata bem. Acrescente a manteiga, o sal e as especiarias.
Bata até a massa se soltar da tigela. Deixe levedar numa tigela tapada com 1 cobertor, em local protegido e ameno, durante + ou - 3 horas.
Faça então uma bola ligeiramente abolachada, onde coloca os ovos previamente cozidos e frios. Com um pouco de massa faça uns cordões que coloca a rodear os ovos.
Pincele com gema de ovo, deixe levedar mais um pouco e leve a forno quente (200ºC) até ficar bem corado e cozido.

Nota: receita tirada da internet

MFM

3 comentários:

Luiza A disse...

Que maravilha a coordenacao das palavras com a imagem!

Ana CC disse...

A dona do post tem um jeito e sensibilidade especial para estas coisas. Estou de acordo com a Luiza. Belíssima conjugação de texto, imagem e receita. Happy Easter

Anónimo disse...

Obrigada pelos comentários sempre simpáticos! Este fim-de-semana queriamos cozinhar e não tinhamos balança. Fomos buscar esta (que já só estava em casa a servir de decoração), e quando percebemos que funcionava perfeitamente foi como as crianças a quem se dá um brinquedo novo: uma excitação! Achei que este meu achado ia muito bem a este texto, por isso aqui está. Happy Easter! mfm

Acerca de mim

Arquivo do blogue