domingo, 8 de fevereiro de 2015

V Domingo do Tempo Comum

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos (Mc 1, 29-39)

Naquele tempo, Jesus saiu da sinagoga e foi, com Tiago e João, a casa de Simão e André. A sogra de Simão estava de cama com febre e logo Lhe falaram dela. Jesus aproximou-Se, tomou-a pela mão e levantou-a. A febre deixou-a e ela começou a servi-los. Ao cair da tarde, já depois do sol-posto, trouxeram-Lhe todos os doentes e possessos e a cidade inteira ficou reunida diante da porta. Jesus curou muitas pessoas, que eram atormentadas por várias doenças, e expulsou muitos demónios. Mas não deixava que os demónios falassem, porque sabiam quem Ele era. De manhã, muito cedo, levantou-Se e saiu. Retirou-Se para um sítio ermo e aí começou a orar. Simão e os companheiros foram à procura d’Ele e, quando O encontraram, disseram-Lhe: «Todos Te procuram». Ele respondeu-lhes: «Vamos a outros lugares, às povoações vizinhas, a fim de pregar aí também, porque foi para isso que Eu vim». E foi por toda a Galileia, pregando nas sinagogas e expulsando os demónios.

*** 

Servir = salvação

Jesus aproxima-se de nós. E aproxima-se de nós como? Com a sua Palavra, com os sinais dos seus sacramentos, na comunidade dos seus discípulos; através doutros cristãos, que são a sua presença junto de nós também, e que nos tocam concretamente, não de longe, mas de perto! Esta aproximação de Jesus não é uma realidade virtual, pelo contrário: Ele faz-se presença junto de nós! Com isso, alivia e cura os nossos males, aquilo que nos prostra. Pode não ser uma febre física; pode ser alguma coisa que nos tolhe não apenas no corpo, mas também no espírito. E qual é o sinal dessa cura? É este: “A febre deixou-a e ela começou a servi-los”. 
O sinal de que nós fomos tocados por Jesus Cristo e libertados por Ele é que começamos a servir. O sinal de que estamos salvos é tornarmo-nos servidores dos nossos irmãos. O sinal de que Jesus nos toca, nos transforma e nos liberta é este: tornarmo-nos mais como Ele, disponíveis para servir. O serviço é a liberdade do cristão! A salvação de Jesus é a comunicação da sua vida e a sua vida é o serviço e o serviço é a nossa realização.


D. Manuel Clemente (2104), O Evangelho e a Vida. Conversas na rádio no Dia do Senhor. Ano B. Cascais: Lucerna, 170-171.

Sem comentários:

Acerca de mim

Arquivo do blogue