terça-feira, 9 de agosto de 2011

Duas Últimas

Volto hoje às minhas lembranças de juventude com esta música do John Denver que fez parte de um filme tristíssimo com o mesmo nome e de que só me lembro exactamente que era tristíssimo e da música.

Como o título indica, a música fala do sol e da sua luz e este é o tema a que eu me queria hoje referir. Talvez pelo facto de as minhas férias terem beneficiado pouco do sol e, regressado a África, o ter vindo encontrar em todo o seu esplendor. A mim nada me dispõe melhor do que um dia de sol e não tenho dúvidas sobre a benéfica influência dos raios solares no comportamento dos seres humanos (e também de todos os outros seres vivos). A regra é que os povos alegres dispõem de sol em abundância e que os povos tristes e macambúzios não. A excepção é o povo português, ensolarado, porém reconhecidamente triste, saudoso e queixoso. Ou seja, temos o benefício do sol e somos tão felizes como qualquer finlandês que o não tem.

Será que algum Governo pode transformar um povo triste, num povo alegre? Não será com certeza com a oferta de melhores condições económicas e sociais, se não os alemães seriam alegríssimos e os africanos tristíssimos, o que não é obviamente o caso. Será sequer o objectivo de qualquer Governo transformar a tristeza na alegria? Se não é, devia ser. Nós, o sol temos, já só nos falta a alegria.


JdC


5 comentários:

Anónimo disse...

Precisamente! Aliás, é um dos aspectos que mais espanta os estrangeiros: que os Portugueses têm tudo para ser felizes! Gostei muito do comentário. Da música, nem tanto... Obrigada. pcp

Anónimo disse...

Estou com a pcp: excelente texto!
De facto, quando olhamos para os horrores que acontecem pelo mundo, envolvendo as mais das vezes tantas e tantas crianças, melhor seria que deitássemos fora essas queixas e insatisfações permanentes.
Entretanto, volta depressa, porque também nós estamos queixosos e insatisfeitos por tão prolongadas ausências.
Um abraço,
fq

JdB disse...

Ao que parece, terei suspirado de amores infelizes enquanto ouvia esta música, quando foi lançada. Confesso que não sei o ano, pelo que não consigo associar caras e / ou nomes.
Quanto à tristeza. Sim, somos tristes, saudosistas, nostálgicos e queixosos. De todos estes defeitos embirro apenas com o queixoso. Quanto aos outros, confesso, não lhes encontro defeitos assinaláveis. Imagina o que seria um mundo todo feito de gente contentinha...

Maf disse...

A musica faz jus ao texto .... mas que tristeza pegada, Santo Deus !
JC acho bem que volte depressa para cá. Africa está a deixá-lo muito nostálgico :-)
Maf

Philip disse...

Excellent choice. I always loved John Denver for his warm pure voice and his ability to observe and communicate beauty in Nature and in humanity. Thx, PO

Acerca de mim

Arquivo do blogue