domingo, 18 de janeiro de 2015

II Domingo do tempo Comum

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João

 Naquele tempo, estava João Baptista com dois dos seus discípulos e, vendo Jesus que passava, disse: «Eis o Cordeiro de Deus». Os dois discípulos ouviram-no dizer aquelas palavras e seguiram Jesus. Entretanto, Jesus voltou-Se; e, ao ver que O seguiam, disse-lhes: «Que procurais?». Eles responderam: «Rabi – que quer dizer ‘Mestre’ – onde moras?». Disse-lhes Jesus: «Vinde ver». Eles foram ver onde morava e ficaram com Ele nesse dia. Era por volta das quatro horas da tarde. André, irmão de Simão Pedro, foi um dos que ouviram João e seguiram Jesus. Foi procurar primeiro seu irmão Simão e disse-lhe: «Encontrámos o Messias» – que quer dizer ‘Cristo’ –; e levou-o a Jesus. Fitando os olhos nele, Jesus disse-lhe: «Tu és Simão, filho de João. Chamar-te-ás Cefas» – que quer dizer ‘Pedro’.

***

Onde moras?

A primeira coisa que Jesus nos pergunta no Evangelho é: “que procurais? Que buscais? O que quereis?”. O que Jesus tem para nos oferecer não são coisas; o que Jesus tem para nos oferecer é a sua companhia, a sua presença, a sua Vida! Por isso, hoje, era bom que entrasse cada um dentro de si próprio, e respondesse a esta pergunta que Jesus lhe faz: “o que é que tu queres de Mim? Queres-Me a Mim ou queres coisas?”. Jesus nasceu num presépio e tem as mãos muito vazias de coisas, mas tem a sua vida cheia disto mesmo: de Vida!
São João Crisóstomo, numa meditação conhecida, afirma que Jesus não veio para possuir aquilo que nós possuímos; veio para nos ter a nós, a cada um de nós! O que implica, da nossa parte, comunhão de vida com Ele!
Há um convite a conhecermos a morada de Jesus, porque a morada é a definição da pessoa. Jesus responde-nos com um desafio: “vinde ver”. Só indo com Jesus Cristo é que nós O veremos! Se nós não aceitarmos caminhar com Ele, não chegamos a conhecê-l'O!
Este texto, tão breve, é um tratado extraordinário de evangelização! Em meia dúzia de linhas, está aqui tudo quanto a Igreja é e faz, na comunhão com Jesus Cristo e na sua transmissão aos outros.



D. Manuel Clemente (2014), O Evangelho e a Vida. Conversas na rádio no Dia do Senhor. Ano B. Cascais: Lucerna, 155-157.

1 comentário:

Anónimo disse...

Boa noite JdB.

'Porque a morada é a definição da pessoa.’

Concordo completamente consigo. Assim, não sei se resistirei à Internet, electricidade descontrolada, condomínio sem Regulamento.

Porque não me identifico com a morada.

(Gosto irrepreensível também na música, o seu)

Acerca de mim

Arquivo do blogue