terça-feira, 24 de maio de 2016

Duas Últimas

Bruce Springsteen esteve de novo em Lisboa, mais uma vez no “Rock in Rio”.

Estive lá, como não podia deixar de estar, salvo imponderável de última hora. Desígnio cumprido com gosto e vontade, para contrapor às obrigações com que me vou confrontando no dia-a-dia, sobretudo às que têm hora e vida próprias…

Um concerto fantástico, na forma como BS interpreta e se entrega inteiramente, agarrando a multidão ao primeiro acorde, ou no desempenho instrumental da sua fantástica banda, com vários músicos que o acompanham há uma imensidão de tempo e se conhecem de olhos fechados. Faltou o grande – em todos os aspectos –  Clarence Clemons, já falecido, substituído no saxofone por um sobrinho igualmente talentoso mas com menos folego.. .

Uma actuação sem tempos mortos de perto de 3 horas, atestando a generosidade e profissionalismo de BS e companheiros (embora as línguas perversas digam que nos concertos realizados em Espanha terá tocado durante 4 h, mas sabemos que toda a comparação é odiosa!). Temi pelas minhas pernas, até porque cheguei bastante antes, a tempo de ainda ouvir 10 ou 12 músicas dos Xutos, mas nessa matéria felizmente nada de novo aconteceu. De realçar ainda que, embora em ambiente de casa cheia e vibrante, a (boa) educação e respeito pelo m2 de cada um imperaram.

A música que aqui trago tem o inconfundível contributo de C Clemons, daí a escolha.

Espero que a apreciem


fq

Sem comentários:

Acerca de mim

Arquivo do blogue