quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Diário de uma astróloga – [16] – 4 de Janeiro de 2012


A astrologia da crise – Parte 3 – Que posso eu fazer?

Chegou 2012, um ano que se tornou sinónimo de desgraça devido a uma interpretação errada do calendário Maia ajudado pelos  média que gostam de adoptar tons alarmistas. Num futuro post falarei sobre a astrologia Maia que é a base do seu calendário, mas posso desde já confirmar que não há razão para alarme.

No princípio do ano costumamos fazer propósitos de Ano Novo e nessa tradição aqui vão algumas sugestões alinhadas com as energias astrológicas do momento. Na parte 1 e 2 da “Astrologia da crise” expliquei como os ciclos planetários se assemelham a um grande relógio que pontualmente nos informa  quando uma época difícil tem maiores probabilidades de se manifestar. Mas a astrologia não nos dita uma conduta, somente indica, sugere caminhos que estão de acordo com as energias planetárias do momento. Apontar alguns desses caminhos é o meu objectivo de hoje. Depois cada um decide o que quer ou pode fazer.

Úrano em Carneiro aponta para uma mudança activa, para a capacidade de lutar por um mundo mais justo, mais igualitário onde as pessoas têm maior possibilidade de se exprimir livremente.

Plutão em Capricórnio aponta para completa transformações dos sistemas económicos, políticos, sobretudo aqueles que não nos são úteis, que já não servem. Esta crise mostrou que muito do valor aparente criado pela finança actual era apenas uma miragem. O sector financeiro transacciona dinheiro para fazer dinheiro. Não cria bens, nem serviços,  nada de valor real. Capricórnio aprecia valor intrínseco e Plutão quer rectificar esta situação. Não esquecer que Capricórnio é um signo de terra e também é aconselhável modificar a forma como a tratamos.

Úrano e Plutão estão encadeados neste ângulo de 90º de 2012 a 2015 o que indica a possibilidade de mudarmos o paradigma em que vivemos. É uma destas épocas cruciais da história da humanidade quando nós temos as energias universais, tal como a nossa nortada fresca fez com os nossos antepassados, a empurrar-nos para novos caminhos.



Úrano e Plutão nos céus
2012

2013
2014
2015

É fundamental que haja esperança e nas palavras do gi, inspirado com certeza pela conjuntura, aqui vai a receita de base para esta época:

vais ousar bater com a porta,
vais ousar vencer a troika,
vais espantar de vez do teu espelho
essa viscosa coisa a que chamas medo

Sugestões mais detalhadas:

Informe-se - o nosso problema é um de falta de informação sobretudo sobre a forma como funciona o mundo financeiro. Como disse uma cronista italiana “para que nasça uma nova europa / mundo (acrescentado por mim) é essencial que se vença a ignorância de muitos e a hipocrisia de poucos”.
Eu sei que é difícil perceber como funciona o mundo financeiro mas é essencial percebe-lo para expor o que está errado. Encontrei uma história escrita por um francês mas já traduzida para português explicando os mercados actuais com um exemplo simples (moradores de uma aldeia e burros).
http://despertarportugal.com/Despertar_Portugal/blog/para-os-que-n-227o-percebem-nada-dos-mercados/. Não percam e depois digam-me se o mundo financeiro precisa ou não de ser totalmente renovado.   

Faça perguntas e perguntas incómodas aos banqueiros e aos políticos.

Peça responsabilidades, pedir contas é uma actividade bem capricorniana. Saiba a quem está entregue o seu dinheiro, quem toma as decisões que afectam o seu futuro. 

Envolva-se a nível associativo, de bairro, nacional e comunitários Os protestos actuais são só protestos que ainda não tem respostas mas podemos nós contribuir com algumas. Seja activo, seja revolucionário, perca o medo como sugere Úrano em Carneiro, não deixe as oligarquias do mundo dominarem. 

Prepare-se porque as mudanças estão a acontecer a uma velocidade incrível, e comece consigo próprio.

O que posso mudar em mim, o que posso deitar fora, que bagagem já não preciso de carregar?

Não se venda ao consumismo barato. Faça bolachas em vez de as comprar. Plutão em capricórnio pede qualidade e apreciação do que é essencial. Bom pão com boa manteiga em vez da tosta com paté.

Trate bem da Terra, entre no ciclo produtivo e renovador; plante nem que seja salsa à janela e faça compostagem no seu jardim.


Como astróloga, mãe e avó acredito na minha capacidade de contribuir para melhorar o futuro.

Desejo a todos Bons Propósitos! Mereça o Ano Novo … nas palavras de outro poeta, Carlos Drummond de Andrade:

Para ganhar um Ano Novo 
que mereça este nome, 
você, meu caro, tem de merecê-lo, 
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, 
mas tente, experimente, consciente. 
É dentro de você que o Ano Novo 
cochila e espera desde sempre.

Luiza Azancot

4 comentários:

Anónimo disse...

Os seus textos são verdadeiramente fascinantes. Lêem-se com o maior interesse, dão que pensar, criam uma lógica de vida diferente, curiosa e que apetece aprofundar. Gosto imenso de a ler. Ainda por cima desta vez enriqueceu o seu texto com o "poeta" gi e com um seu "colega", o Carlos Drummond de Andrade. Obrigada. pcp

Luiza Azancot disse...

Anonimo pcp
Muito obrigada pelas suas palavras que gostaria de citar no meu site. Posso?

Anónimo disse...

CLARO!! É uma honra! E sou uma anónima.... pcp

Anónimo disse...

Invariavelmente oportuna e perspicaz. Desperdício, fantochada e parcimónia. Temos de reaprender a formular estes vocábulos.
Adorei como sempre.

Acerca de mim

Arquivo do blogue