quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Mistério




Nevoeiro ensonado
Duma manhã sem tempo.
Emerge do silêncio nostálgico
O teu canto longínquo
Reconfortante!
Não te vejo
Não te toco
Todavia existes…

V.N.C.

Sem comentários:

Acerca de mim

Arquivo do blogue