quinta-feira, 10 de março de 2016

Dramas dos dias que correm



Iémen: Mártires da caridade, vítimas da indiferença

“Estes são os mártires de hoje! Não são capas de jornais, não são notícias: eles dão seu sangue pela Igreja. Essas pessoas são vítimas do ataque que as assassinaram, mas também foram mortas pela indiferença, por esta globalização da indiferença a quem nada importa…

Que Madre Teresa acompanhe ao paraíso estas suas filhas mártires da caridade e interceda pela paz e pelo sagrado respeito da vida humana. Expresso a minha proximidade às Missionárias da Caridade pelo grave luto que as atingiu dois dias atrás com a morte de quatro Religiosas em Aden, no Iémen, onde assistiam idosos. Rezo por elas e pelas outras pessoas assassinadas no ataque, e por seus familiares”.

Estas foram as palavras do Santo Padre Francisco no Ângelus de Domingo, 6 de Março, ao final do qual recordou o massacre ocorrido no Iémen em 4 de Março.

No Dia Internacional da Mulher, a Fundação AIS quer homenagear estas mulheres que, por amor a Deus, entregam a sua vida servindo o próximo mesmo com o preço da sua vida. Que o seu testemunho exale por todo o mundo o bom perfume da santidade e gere em nós disposição para amar até as últimas consequências.

As irmãs da congregação fundada por Madre Teresa de Calcutá foram mortas juntamente com outras 12 pessoas , por extremistas do Estado Islâmico que invadiram o convento.

“Nós decidimos ficar!” Segundo D. Paul Hinder, vigário apostólico para a Arábia meridional, essa foi a declaração das irmãs quando souberam que corriam risco de vida permanecendo no convento da cidade de Áden, sul do Iémen . Com a decisão de seguir com a missão, apesar das ameaças, estas religiosas mostraram a radicalidade da entrega e do amor a Cristo. “Elas deram o seu sangue pela Igreja”

"Matar em nome de Deus é uma coisa terrível que nenhum verdadeiro muçulmano pode aceitar. Quem comete esses crimes desumanos são indivíduos dominados por uma ideologia que desequilibra a pessoa. As irmãs assassinadas estavam a dar as suas vidas para servir os idosos e deficientes. Quanto mais a Igreja está perto de Cristo, mas participa de Sua paixão. Por isso, o massacre perpetrado por um comando armado na residência para idosos e deficientes confiada aos cuidados das Missionárias da Caridade é também um sinal de que esta Congregação está muito próxima, é Jesus Cristo, porque aquele que se aproxima de Jesus Cristo se aproxima também da sua Cruz. O cristão que permanece longe de Cristo nunca será tocado pela perseguição, mas quem se aproxima de Cristo está envolvido na sua paixão e morte para o ser também na glória de sua vitória", afirmou D. Camillo Ballin, vigário apostólico para o Norte da Arábia. 

Com o Santo Padre e em comunhão com a toda a Igreja, rezamos por elas e com elas:

Senhor Jesus,

Ensinai-me a ser generoso,
A servir-Vos como Vós o mereceis,
A dar-me sem medida,
A combater sem cuidar das feridas,
A trabalhar sem procurar descanso,
A gastar-me sem esperar outra recompensa,
Senão saber que faço a Vossa vontade santa,

Ámen


Esta é uma das orações que as Missionárias da Caridade, assassinadas em Iémen, recitavam depois da Missa, antes do seu martírio.

Sem comentários:

Acerca de mim

Arquivo do blogue