quarta-feira, 4 de abril de 2018

Duas Últimas

Uma ronda cuidada pelas letras de tudo o que se escreveu em Portugal (ou no mundo sobre Portugal) para ser cantado revelaria certamente muitas comunalidades. Se é fado é saudade, triseza, ciúme, guitarra. Se sairmos do fado pode ser tudo: cavalos de corrida, cartas de amor, anel de rubi. Do que se escreve sobre Portugal não sei - mas imaginaria Amália, Eusébio, Ronaldo, Mourinho, talvez obrigado, bom dia, adeus, marisco.

Carlos Cano compôs esta música - Maria la Portuguesa - em homenagem a Amália. Gosto da música (embora não sei bem que tipo de música é) mas nem sempre tenho castelhano suficiente para perseguir o que o cantante diz. Mas fixo palavras curiosas, que elevam o reino dos algarves a uma nível diferente, porque constante de letras internacionais que falam de Vila Real e Faro (também Ayamonte, que é um pouco nosso por via das compras). 

Fado, Amália, Maria a Portuguesa, Faro e Vila Real. Talve se fale de Albufeira e Armação de Pera ou Zézé Camarinha, mas já lá não chego. Brincadeiras à parte, aqui ficam duas versões da música que Carlos Cano compôs em homenagem à fadista. Música de que gosto muito. Afinal é um ritmo latino e eu, sei lá porquê, é disto que gosto...

JdB 



Sem comentários:

Acerca de mim

Arquivo do blogue